PostHeaderIcon Alcobaça

 

 

Castelo de Alcobaça
O Castelo de Alcobaça localiza-se na cidade, freguesia do concelho de mesmo nome, no Distrito de Leiria, em Portugal. Em posição dominante a noroeste sobre a povoação, na margem esquerda do rio Baça, das suas ruínas tem-se uma bela vista sobre a cidade, inclusive o seu famoso mosteiro, os campos envolventes.
O Castelo está edificado sobre um monte com cerca de 70 metros de altura, do lado poente do Mosteiro. Devido ao seu avançado estado de degradação, pode de dia passar despercebido ao viajante menos atento, mas de noite, com a iluminação, é um espectáculo digno de se ver.
No entanto, vale sempre a subida - a pé ou de carro . para se disfrutar a vista que se obtém sobre toda a cidade de Alcobaça e sobre os campos até à imponente Serra dos Candeeiros, inserida em Parque Natural.

 

Grutas de Alvados
As Grutas de Alvados foram descobertas em 1964 por um grupo de trabalhadores das pedreiras de calcário da Serra dos Candeeiros, ao ouvirem o cair das pedras num algar profundo.
Situadas numa região calcária, em pleno Parque Natural da Serra de Aires e Candeeiros, no Maciço Calcário Estremenho, as Grutas de Alvados são compostas por uma sucessão de salas de estalactites e estalagmites, ligadas entre si, com nomes sugestivos: Planeta Maravilhoso, Lago da Ponte, Sala das Estátuas, Lago das Maravilhas, Sala Bela Adormecida, Sala dos Ciprestes.
Calcula-se que as Grutas tenham mais de 180 milhões de anos, formadas na idade média jurássica, quando os dinossáurios habitavam a região.
A temperatura média da Gruta ronda os 17ºC e está dotada de iluminação e som próprio ao ambiente envolvente.

 

Mosteiro de Alcobaça
A Real Abadia de Santa Maria de Alcobaça, também conhecida como Mosteiro de Santa Maria de Alcobaça, é uma das obras-primas da arquitectura e história Portuguesa, classificada pela UNESCO como Património Mundial, considerada mesmo uma das mais importantes abadias Cistercienses
Europeias.
Doada pelo primeiro rei Português, D. Afonso Henriques, a Bernardo de Claraval, as obras de construção da Abadia iniciaram-se em 1178, sendo a primeira obra verdadeiramente em estilo Gótico, erguida em solo português. Os seus traços gerais enquadram-se no rigor, austeridade e pureza das formas construtivas do espírito de S. Bernardo, que se devotava à oração, penitência, renúncia aos bens materiais e trabalho manual, em constante comunidade e no mais absoluto silêncio.
Do conjunto monástico fazem parte a Igreja com planta em cruz latina, e três claustros seguidos, de dois andares. Recentemente foi descoberta a existência de um quarto claustro que terá sido destruído aquando o grande terramoto de 1755.
De grande destaque é o Deambulatório, a Sala do Capítulo, a Sacristia, a Capela das Relíquias, o Parlatório, o Dormitório, a Sala dos Monges, o Refeitório, a Cozinha Velha e Nova, os túmulos de D. Afonso II (1185-1123) e D. Afonso III (1210-1279) e os muito famosos túmulos de D. Pedro e D. Inês de Castro, naquela que é considerada uma das mais trágicas histórias de amor de Portugal.

 
Linguas
Português (pt-PT)Español (spanish formal Internacional)
PAISES

-

 

Oficial Carrier

Apoios Platina

Outros Apoios