Sábado, 18 de Novembro de 2017
 
    
   
Suinicultura :: Suinicultores pedem aos portugueses que comam carne de porco
Notícias » NACIONAL
Suinicultores pedem aos portugueses que comam carne de porco
2015-12-06

Por iniciativa do Gabinete de Crise de Suinicultores, cerca de 200 suinicultores reuniram-se junto ao Pavilhão de Portugal, no Parque das Nações, para realizar uma acção informativa junto dos consumidores que visava a sensibilização destes para o consumo de carne de porco nacional.

Vários factores concorreram em simultâneo para a forte crise que se vive na Suinicultura, como o embargo sanitário russo à carne de porco europeia, o aumento generalizado da produção na Europa e a quebra do consumo, consequente à quebra do poder de compra dos portugueses, o que provocou uma forte depreciação nos preços em toda a Europa, e particularmente em Portugal.
Se ao mesmo tempo a distribuição preferir produtos estrangeiros em detrimento de nacionais, a produção nacional irá definhar e uma parte substancial desaparecer nos próximos meses.

Os suinicultores queixam-se também do baixo preço que é pago aos produtores, quando os custos de produção ascendem actualmente a 1,50 euros por quilo e esse mesmo quilo é vendido a um euro.

A situação é de tal forma dramática, que se corre o risco de ter de fechar 40% da produção nacional dentro de dois meses. Os suinicultores quiseram por isso chamar a atenção dos consumidores para "comerem o que é nosso" e pediram mais atenção a rotulagem.

Após a concentração, os suinicultores dividiram-se em dois grupos: um que se dirigiu ao Continente do Vasco da Gama e outro que se dirigiu ao Pingo Doce do Strada Outlet. 
Durante a acção, os suinicultores envergaram t-shirts com a inscrição "coma o que é nosso" e alertaram os consumidores para a necessidade de procurarem nos rótulos o país de criação e abate do animal.
Denunciaram ainda a incorrecta rotulagem presente nalguns produtos de carne de porco.
Relembramos que desde o dia 1 de Abril de 2015, que o Regulamento comunitário 1337/2013 está em vigor, o qual obriga a fazer constar do rótulo a indicação do Estado-Membro ou país terceiro onde o animal foi criado e onde foi abatido.

A FPAS tem já marcada reunião com o novo ministro da Agricultura, Luís Capoulas Santos, na qual lhe dará nota da difícil situação que os suinicultores atravessam.

 










Subscreva a nossa newsletter

 


FPAS - Federação Portuguesa de Associações de Suinicultores © Copyright 2014 - Todos os Direitos Reservados